Últimas Notícias
recent

Por que 1993 foi o melhor ano em Games


A História do Videogame

1993

A Panasonic começa a campanha de marketing do seu 3DO (US$ 699), o primeiro videogame 32 bits da história, desenvolvido pela empresa 3DO.





Com o apoio de grandes softhouses do mundo inteiro - algumas desenvolviam exclusivamente para o console - o 3DO pareceu invencível
no começo, apesar de seu preço bem exagerado para um console doméstico. "Road Rash", da Electronic Arts, foi uma das sensações do console. 
A lista de jogos inclui "Crash 'N Burn", "Gex" e "Way of the Warrior".




A Atari arquiva o Panther, de tecnologia ultrapassada, e lança o Jaguar, que a empresa diz ser o primeiro console de 64 bits do mundo. 
Tecnicamente, é discutível se o Jaguar tinha ou não 64 bits. Na prática os jogos estavam apenas um nível acima dos consoles de 16 bits. 
Poucas softhouses fizeram jogos para o Jaguar, mas, pelo menos para os americanos, o console teve um valor sentimental. 
Foi no Jaguar que "Rayman", o mascote sem braços e pernas da UbiSoft, teve sua primeira aparição.

Nintedo e Sega anunciam seus videogames de próxima geração: Project Reality, de 64 bits, e Sega Saturn, respectivamente. 
Nesse momento, a Sega ainda não havia decidido se o Saturn teria 32 ou 64 bits.

A Sega, que dominava mais da metade do mercado de videogames nos Estados Unidos, lança "Sonic the Hedgehog 3". 
A Nintendo não havia colocado no mercado nenhum Mario novo desde o lançamento do primeiro "Sonic". 

Curiosamente, o excelente "Sonic the Hedgehog CD", lançado para o Sega CD e talvez o único título capaz de salvar o periférico da morte, 
teve sua música alterada (para pior) e foi pouco promovido nos Estados Unidos.

No Brasil, Gradiente e Estrela formam a Playtronic, joint venture que representa a Nintendo em território nacional. 
Todos os hardwares da empresa japonesa passam a ser fabricados em Manaus. A SNK também monta filial no Brasil, a Neo Geo do Brasil.

A violência de jogos como "Mortal Kombat" e "Night Trap" abalam o Senado americano. 




Os senadores Joseph Lieberman e Herbert Kohl lançam uma investigação para saber como a violência dos jogos interfere na vida dos usuários. 
Mas a intenção real é banir os jogos violentos. As empresas de videogame concorrentes usam esta ocasião para se atacarem e criticam os 
lançamentos de "Night Trap" e "Mortal Kombat". Após a confusão, criam um sistema de censura por faixa etária e lançam jogos ainda 
mais violentos. Vale lembrar que para a ativar o sangue em "Mortal Kombat" para console era necessário inserir um código. 
Algo que todos os jogadores faziam questão de ativar.

1994

O lançamento de "Super Metroid", para Super NES, deixa a Nintendo em condições de dar o troco à Sega no mercado de 16 bits.

Jogos com o chip Super FX, como "Star Fox", são colocados no mercados para competir com os consoles de 32 e 64 bits.

A Sega lança o 32X, periférico que transforma o Mega Drive em 32 bits por US$ 179,95. 




Para impedir que Jaguar e 3DO ganhassem espaço, o 32X sai com uma boa leva de jogos como "Virtua Racing", "Star Wars" e "Doom". Mas as licenciadas da Sega não confiaram no novo periférico. 

Nenhuma delas sabia o que a empresa de Sonic estava planejando para o 32X. Outro empecilho: a Sega não tinha condições de lançar o 32X 
no Japão.

Enquanto isso, a Nintendo lança o Super Game Boy por US$ 59,95. Os cartuchos de Game Boy rodavam no novo portátil e ainda ganhavam 
alguns recursos.

Quando nada se esperava de novo no Super Nes, a Nintendo surpreende o mercado com o lançamento de "Donkey Kong Country", 
desenvolvido pela Rare. O jogo foi apresentado numa feira nos Estados Unidos - o público esperava por informações do Project Reality. 
Mesmo com uma CPU lenta, o Super NES provou que ainda poderia competir com o Jaguar e o 3DO. O jogo foi o mais vendido do ano e a 
Nintendo encostou na Sega em número de consoles vendidos. Em 11 de novembro, a Sega coloca o Saturn, videogame de 32 bits, 
no mercado japonês, e com bons jogos. Entre eles estava o sucesso do arcade "Virtua Fighter".

Em 3 de dezembro foi a vez da Sony entrar em ação com o PlayStation. A estréia se deu com ótimas conversões de arcade como "Ridge Racer", bons jogos originais encabeçados por "Battle Arena Toshinden" e alguns títulos medíocres como "Space Griffon".




A Sega lança mais um Sonic: "Sonic & Knuckles". Apesar do forte marketing, as vendas foram fracas se comparadas com as de títulos 
anteriores do mascote. Talvez os jogos da série, muito parecidos, tenham saturado o mercado. "Sonic & Knuckles" era um jogo cheio de 
segredos. O cartucho tinha uma entrada para outro cartucho e podia se conectar com títulos como o primeiro "Sonic"; as fases desse 
último podiam ser jogadas com Knuckles.

Apesar do sucesso de jogos como "Donkey Kong Country", as vendas em geral do ano foram baixas.

Fonte: Uol Jogos
Maicon Teixeira

Maicon Teixeira

Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.